Um dos carros envolvidos foi locado pelo governo do estado da Paraíba.
O condutor do carro oficial estava alcoolizado e fugiu do local, disse polícia.


Carro usado pelo governo da Paraíba capotou várias vezes antes de bater em árvore, de acordo com a polícia (Foto: Walter Paparazzo/G1 PB) 
Carro usado pelo governo da Paraíba capotou várias
vezes antes de bater em árvore, de acordo com a
polícia
Um acidente envolvendo dois carros, sendo um deles locado pelo governo da Paraíba, no KM 22 da BR-230, ocasionou a morte de uma mulher de 30 anos, por volta das 2h deste domingo (1°). De acordo com informações da Polícia Civil, o condutor do veículo era funcionário do governo do estado e estava alcoolizado no momento em que aconteceu o acidente. A ocorrência foi registrada na 9ª Delegacia de Polícia, no bairro de Mangabeira em João Pessoa.

O delegado plantonista da 9ª Delegacia de Polícia, Luis Carlos Guedes, afirmou que o condutor do veículo do governo chegou a fazer o teste de bafômetro, que acusou a embriaguez, mas fugiu do local se aproveitando da aglomeração de pessoas. "O condutor do veículo locado pelo governo do estado fez o teste do bafômetro, mas, ao perceber a aglomeração de pessoas evadiu-se do local antes de prestar depoimentos na delegacia. Desde então ele está foragido", explicou o delegado. A informação foi confirmada pela inspetora Keilla Melo, da Polícia Rodoviária Federal, que também atendeu à ocorrência.
Até as 8h deste domingo, o condutor do veículo não tinha se apresentado à polícia. O condutor do veículo locado é motorista de um dos secretários do governo da Paraíba, conforme afirmou o delegado Luis Carlos Guedes. "Eu estava trabalhando", disse o motorista à reportagem do G1 no local do acidente e ainda negou que tivesse bebido.
Ainda segundo o delegado, o carro administrado pelo governo estadual teria colidido na traseira do outro carro. No choque, os condutores perderam o controle e dois veículos capotaram. Na capotagem a mulher de 30 anos morreu no local do acidente, segundo a polícia. O G1 procurou a Secretaria de Comunicação do estado para comentar o caso, mas como não há expediente no domingo, as ligações não foram atendidas.