Neto Maranhão e Alexandre não viajaram com o grupo por, segundo dirigente, erro da companhia aérea. Técnico diz que time vai lutar até o fim


Marcelo Vilar, técnico do Treze (Foto: Rafael Cavalieri / Globoesporte.com) 
Técnico Marcelo Vilar minimiza problema do
embarque dos dois jogadores

Uma situação inusitada marcou o embarque do Treze para o Rio de Janeiro, onde o clube enfrenta o Botafogo, na noite da próxima quarta-feira, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Neto Maranhão e Alexandre chegaram uniformizados ao aeroporto e viram a delegação inteira tomar o avião sem que eles pudessem ir juntos. Segundo o gerente de futebol do clube, Gil Baiano, o problema foi a lentidão da companhia aérea em realizar a modificação na relação inicial do elenco enviada de maneira antecipada, que não continha os nomes da dupla. Os jogadores foram colocados em outro voo e desembarcam ainda nesta terça-feira no Rio.
- Nós sempre enviamos uma lista para a empresa bloquear os assentos. Mas houve uma modificação e por falta de habilidade da operadora os nomes não foram substituídos e eles ficaram impedidos de embarcar. Duvido que isso acontecesse em um grande centro como Rio de Janeiro e São Paulo - afirmou Gil Baiano, que, na época de jogador, vestiu a camisa do Fluminense em 1998.
O técnico do Treze, Marcelo Vilar, também minimizou o problema. Segundo o comandante, seu time chega ao Rio consciente das dificuldades que irá enfrentar, principalmente me função da qualidade do Botafogo. No entanto, assim como fez no jogo de ida, espera poder surpreender e conseguir a classificação.
- Sabemos da força do Botafogo, ainda mais em casa, mas chegamos aqui para brigar até o fim - afirmou o treinador, que tem problemas de lesão para escalar o time.
- Perdemos nossos dois laterais-esquerdos por lesão. Vamos ter de improvisar. São problemas que estão aí para serem superados.
Para continuar na disputa da competição nacional, o Galo precisa de uma vitória simples ou um empate por dois ou mais gols contra a equipe carioca. Em caso de novo empate por 1 a 1, a decisão vai para os pênaltis e qualquer outro resultado dá a vaga ao Botafogo.

Com/GLOBOESPORTE.COM/PB