Funcionários da escola passaram mal e precisaram de atendimento uma reunião entre pais e os Conselhos Escolar e Tutelar definirá a punição.


https://encrypted-tbn1.google.com/images?q=tbn:ANd9GcRhHQUna88zzrallZ36z2aVrnojiU39gZH1S2iQv0PltaVBgVaeSQA Polícia Militar foi chamada na tarde da quinta-feira (12) em uma escola da cidade de Vieirópolis, no Sertão da Paraíba, para uma ocorrência inusitada. Quatro alunas da escola Agripino Fernades das Chagas são suspeitas de colocar sonífero na água do bebedouro e várias pessoas passaram mal e precisaram de atendimento. As garotas foram apreendidas.

"Ninguém esperava isso, até porque foi vindo de crianças que têm em média 12 anos", disse a secretária da educação de Vieirópolis, Silvana Sarmento. Ela informou ainda que será realizada uma reunião na tarde desta sexta-feira (13) entre os pais de todos os alunos da escola, os Conselhos Escolar e Municipal de Educação e conselheiros tutelares para definir a punição que as crianças receberão. "Não pode ser uma decisão isolada", concluiu.
De acordo com o 14º Batalhão da Polícia MIlitar, as quatro meninas, com idades entre 12 e 14 anos, colocaram 18 comprimidos de um remédio, que tem como efeito colateral provocar o sono, no bebedouro da escola. Isso aconteceu por volta das 17h30 da quinta-feira (12). O vigliante da escola e uma secretária precisaram de atendimento em um posto médico da cidade, pois ficaram com vertigem. Outros alunos que beberam do líquido também tiveram os sintomas, mas não precisaram ser atendidos.
Ainda segundo a PM, as garotas relataram que fizeram tudo inspiradas em uma telenovela. Elas cometeram o ato infracional de corromper e poluir água potável de uso comunitário, tornando-a imprópria para o consumo e nociva à saúde, segundo a polícia.

As quatro alunas foram detidas e levadas para a delegacia de Sousa para prestar esclarecimentos. Os pais e o Conselho Tutelar foram acionados. Elas foram ouvidas e liberadas em seguida.