Capitania dos Portos da PB encontrou destroços a 1,6 km da Praia de Pipa. Mergulhadores farão buscas por dois desaparecidos na área.


Comente agora
 
Homem aparece em praia da Paraíba após passar três dias à deriva em mar  (Foto: Walter Paparazzo/G1)A Capitania dos Portos da Paraíba localizou na tarde desta quarta-feira (10) destroços da embarcação Horizonte 2, que explodiu no dia 3 de outubro na divisa entre os estados de Pernambuco e Paraíba. O barco pesqueiro foi encontrado a 1,6 quilômetro da praia da Pipa, em Tibau do Sul, litoral Sul do Rio Grande do Norte. De acordo com a Marinha, mergulhadores do Comando de Patrulha Naval do Nordeste irão até o local na manhã desta quinta-feira (11) para tentar encontrar os dois tripulantes, que continuam desaparecidos depois do acidente. Os outros sete já foram resgatados com vida.
De acordo com a Capitania dos Portos da Paraíba, pescadores da região avistaram a embarcação por volta das 11h desta quarta. Depois de ir até o local, a Marinha confirmou ser o Horizonte 2. “Fomos até o local e ratificamos. O dono da embarcação, que é potiguar, também foi até lá e constatou que se tratava do barco dele”, contou ao G1 Victor Jeronimo Duarte, capitão dos portos da Paraíba.
Homem aparece em praia da Paraíba após passar três dias à deriva em mar  (Foto: Walter Paparazzo/G1)
Na manhã desta quinta-feira, os mergulhadores do Comando de Patrulha Naval do Nordeste farão buscas detalhadas na área da praia da Pipa. O grupo irá procurar pelos dois últimos tripulantes da embarcação. Além disso, a Marinha se preocupa com o risco de outros acidentes, já que o barco ainda pode ter combustível.
“Hoje não sabemos se pode ter algum corpo, como está o barco, se está encalhado, se ainda tem combustível. Só depois do mergulho teremos as confirmações”, acrescentou o capitão dos portos.
A Marinha informou também que a operação de reconhecimento contou com a colaboração do helicóptero da Secretaria de Defesa Social da Paraíba, Polícia Rodoviária Federal de Pernambuco, Corpo de Bombeiros e Marinheiros da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.
Segundo a capitania dos Portos da Paraíba, o barco era usado na pesca de Atum, media 16 metros, antes da explosão, e levava nove tripulantes. De acordo com Ramiro Freires,  comandante do barco que naufragou, a tripulação é formada por pescadores do Rio Grande do Norte.
J1/G1 PB