Ramiro Freires, comandante do barco, recebeu alta no domingo. Buscas por dois tripulantes recomeçaram às 6h desta segunda.


Comente agora
O comandante do barco pesqueiro Horizonte 2, que explodiu no dia 3 de outubro na divisa entre os estados de Pernambuco e Paraíba, recebeu alta hospitalar na tarde do domingo (6). Ramiro Freires Castro Júnior, de 31 anos, estava internado em estado regular no Hospital de Emergência e Trauma em João Pessoa. Outros seis tripulantes da embarcação foram encontrados em praias do Litoral Sul da Paraíba, mas dois seguem desaparecidos.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, as buscas que haviam sido suspensas às 17h do domingo (7), foram retomadas às 6h desta segunda-feira (8). De acordo com o boletim médico divulgado nesta segunda-feira, os outros seis sobreviventes internados no Trauma apresentam estado de saúde considerado regular.
Ruth Cirino Castro, que é irmã de Ramiro e esposa de um dos sobreviventes do naufrágio, contou que está feliz com a recuperação do irmão e do marido. Ela conversou com Ramiro na tarde do domingo. "Agora ele está bem mesmo de saúde", disse.

Ramiro Freires, que é comandante do barco de naufragou, foi o primeiro náufrago resgatado. Ramiro foi encontrado por volta das 5h do sábado na praia de Tambaba. O proprietário de uma pousada da área viu o rapaz deitado na beira do mar. “Eu pensei que era um bêbado que estava caído na praia. Ele estava muito debilitado. Sentou em uma cadeira e a gente deu banho com água quente e colocou ele em um quarto da pousada. Ele chegou meio perturbado, mas depois foi se recuperando”, explicou Hildebrando Carvalho, dono da pousada. Ramiro contou que é natural do Rio Grande do Norte.
Homem aparece em praia da Paraíba após passar três dias à deriva em mar  (Foto: Walter Paparazzo/G1) 
Ramiro foi encontrado na Praia de Tambaba no
sábado
Naufrágio
O naufrágio aconteceu na noite da quarta-feira (3) na divisa entre os estados de Pernambuco e Paraíba. Os homens teriam percorrido aproximadamente 40 km até conseguirem chegar em praias do Litoral Sul paraibano. Um deles foi encontrado na Praia de Tambaba, quatro foram resgatados em Praia Bela e dois na Praia de Pitimbu.
O barco Horizonte 2 pertencia a empresa Pronaval e estava com nove tripulantes. O proprietário da empresa que fica em Pernambuco, José Carlos, contou que os funcionários são pescadores profissionais de atum.
Ramiro contou para as pessoas que o resgataram que na quarta-feira (3) o escape do barco começou a expelir faíscas e o fogo atingiu a mangueira de um botijão de gás. O fogo se alastrou e os tripulantes pularam da embarcação. Após alguns minutos o barco explodiu. O comandante do barco disse que não deu tempo para pegar os coletes salva-vidas. Ramiro explicou que os nove sobreviventes ficaram segurando uma corda.
Um dos sobreviventes encontrados em Praia Bela contou que a explosão do barco aconteceu por volta das 22h da quarta-feira (3). Ele não quis se identificar, mas contou que estava nadando em um grupo com outras quatro pessoas na tentativa de sair do mar. Um dos rapazes teve cãibra e acabou ficando para trás. Os outros quatro conseguiram chegar na praia. Um deles foi até um dos bares e pediu ajuda. As equipes do Corpo de Bombeiros encaminharam os sobreviventes para o Hospital de Emergência e Trauma em João Pessoa.
Sobreviventes
Náufrago chega ao Hospital de Trauma de João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1) 
Náufrago chega ao Hospital de Trauma de João
Pessoa
A assessoria do Hospital de Trauma informou que os náufragos resgatados disseram que conseguiram sobreviver porque tentaram sempre ficar unidos. Eles tentaram fazer uma balsa com destroços do barco, mas sem sucesso. Ficaram por um longo tempo unidos por uma corda, em alguns momentos se separavam, mas buscavam estar próximos. A correnteza também estaria favorável a eles, por conta disso passaram mais tempo boiando do que nadando.
Conforme informações do Trauma, as seis vítimas do naufrágio estão internadas na área verde do hospital, que é destinada para pacientes que não necessitam de cuidados intensivos e não correm risco de morte. Eles estão sendo hidratados com soro, com algumas quimaduras na pele e ainda debilitados, por isso ainda não há uma previsão de alta.
Corpo de Bombeiros foi acionado para realizar busca por tripulantes desaparecidos na Paraíba após barco explodir no mar (Foto: Walter Paparazzo/G1) 
Buscas do Corpo de Bombeiros retornaram às 6h
desta segunda-feira
A Polícia Rodoviária Federal informou que durante todo o domingo (7) realizou buscas pelo litoral na tentativa de encontrar mais alguma das vítimas ou vestígios do acidente. Durante as ações de resgate da Polícia Rodoviária Federal foram utilizados dois helicópteros em uma operação que se estendeu até o final da tarde, mas as vítimas não haviam sido localizadas.
O major Marcelo Lins, do Corpo de Bombeiros, disse que as buscas recomeçaram às 6h desta segunda-feira (8) na Praia de Jacumã, no Litoral Sul da Paraíba. De acordo com o major, as correntes marítimas estão dificultando os trabalhos das equipes. A previsão é que a partir das 8h as equipes da PRF e Capitania dos Portos também participem das bucas.
A Capitania dos Portos informou que será instaurado um inquérito administrativo para apurar os fatos que levaram ao acidente. O prazo para conclusão é de até 90 dias.
J1/G1 PB