Revoltados com o episódio, outros populares que conseguiram desviar da ação do acusado o perseguiram e o retiraram do veiculo no intuito de lincha-lo
 

O que era para ser uma demonstração de democracia acabou virando uma tragédia no município de Caaporã na noite deste domingo (30). Tudo aconteceu durante a realização de uma passeata do candidato das oposições à prefeitura do município, Kiko, do PSDB.
Os populares estavam aglomerados em uma das ruas da cidade fazendo a campanha do tucano quando o sobrinho do chefe de Gabinete da administração municipal, conhecido apenas como Diego Chaves, decidiu colocar o carro por cima dos populares e atropelar todas as pessoas que apoiam o candidato das oposições no município. O carro do acusado estava adesivado com a propaganda do atual prefeito, Dr. João, do PMDB, que é candidato à reeleição.
Com o impacto, pelo menos 15 pessoas ficaram gravemente feridas, entre elas jovens, adultos, idosos e até mesmo uma criança de cinco anos, que teve fratura exposta em uma das pernas. As vitimas foram todas socorridas para o Hospital de Emergência e Trauma da Capital, umas em estado bastante grave.
Revoltados com o episódio, outros populares que conseguiram desviar da ação do acusado o perseguiram e o retiraram do veiculo no intuito de lincha-lo, mas o candidato tucano Kiko solicitou que os populares se contivessem e entregassem o acusado à polícia. acusado foi preso em flagrante e está detido na Delegacia do município de Pedras de Fogo.Segundo o professor Pedro Humberto RufFo, que presenciou tudo, a cena foi uma verdadeira aberração. “Foi um atentado contra a vida humana e um desrespeito à democracia, esse crime não pode ficar impune”, lamentou.