Segundo as informações da época, o crime teria acontecido por que o acusado queria ter relações amorosas com a mulher da vítima de nome Patrícia que nunca aceitou
O GTE – Grupo Tático Especial – da Polícia Civil de Sousa juntamente com o GTE de Catolé do Rocha conseguiram prender por volta das 05h00minh desta terça-feira (27) o foragido da justiça José Ferreira Neto, solteiro, 51 anos, natural da cidade de Bom Sucesso, região de Catolé do Rocha e que estava residindo nas Várzeas de Sousa. Ele disse estava trabalhando no Setor 7, lote 77 e que o proprietário das terras não sabia que ele era foragido da justiça. Na residência do mesmo foram apreendidas três roçadeiras e uma faca.
 
Contra o agricultor existia uma mandado de prisão expedido pela Comarca de Catolé do Rocha.
 
O Crime:
 
José Ferreira Neto, vulgo “Juca” assassinou por volta das 21h40minh do dia 17 de novembro de 2009 o também agricultor Jurandir Roberto da Silva, 23 anos, casado, ambos residentes no Sítio Canudos, município de Bom Sucesso.
 
Segundo as informações da época, o crime teria acontecido por que o acusado queria ter relações amorosas com a mulher da vítima de nome Patrícia que nunca aceitou. Juca esperou Jurandir por traz de uma residência onde desferiu um golpe de roçadeira no pescoço da vítima que morreu no local.
 
Informações de populares que moravam na região dão conta de que os dois, acuado e vítima, eram vizinhos, amigos e até sócios.
 
Versão do acusado:
 
José Ferreira Neto disse na delegacia que o crime aconteceu porque ele estava tendo um caso com a esposa da vítima que veio tomar satisfação. Ainda segundo ele, o crime não aconteceu a traição, eles estavam trabalhando irrigando uma plantação de feijão durante a noite e ao mesmo tempo ingerindo bebida alcoólica, começaram a falar sobre o assunto e aconteceu o crime.
 
O ex-foragido da Justiça será encaminhado para a DP de Catolé do Rocha e em seguida para o presídio daquela cidade.