Fé, músicas religiosas e orações tomaram conta dos 14 quilômetros percorridos pelos romeiros durante mais de sete horas de procissão

Uma multidão de mais de 300 mil pessoas participaram da 249ª Romaria de Nossa Senhora da Penha, segundo estimativa da Polícia Militar, na noite desse sábado (24) e madrugada do domingo (25), em João Pessoa. Fé, músicas religiosas e orações tomaram conta dos 14 quilômetros percorridos pelos romeiros durante mais de sete horas de procissão.
 http://www.paraibaja.com.br/noticias/capa_25112012120645.JPG
Três horas antes do início da procissão os religiosos já se concentravam na Igreja Nossa Senhora de Lourdes, ponto de partida da romaria. O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, pronunciou a Benção do Envio às 22h.
Em seguida, os romeiros executaram o percurso em destino ao Santuário da Penha, passando pelas avenidas João Machado, Dom Pedro II, Via Expressa Padre Zé (Universidade Federal da Paraíba), principal dos Bancários (Ruas João Rodrigues Alves, Sérgio Guerra e Walfredo Brandão) e Avenida Hilton Souto Maior. Seis trios elétricos acompanhou o trajeto animando os católicos.
 
A Romaria da Penha também foi finalizada pelo arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, com a celebração da missa campal nas primeiras de hoje. Além dos devotos paraibanos, a romaria teve a participação de religiosos dos estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte.
 http://inga-cidadao.com/wp-content/uploads/2012/11/Romaria-300x176.jpg
O tema da Romaria deste ano foi “Maria, saúde dos enfermos, ajuda-nos a perseverar na fé e a construir a unidade”. Segundo a organização, a procissão é o segundo maior evento religioso Brasil, perdendo apenas para o Círio de Nazaré realizado em Belém do Pará.
 

História da Romaria de Nossa Senhora da Penha

Em 1763, o português Sílvio Siqueira comandava uma embarcação que saíra do norte em direção à Europa. Chegando ao litoral paraibano, os tripulantes enfrentaram uma grande tormenta em alto mar. 
 http://www.santaritahoje.com.br/1/wp-content/uploads/2011/11/Romaria-da-penha-Portal-Santa-Rita-Hoje-3.jpg
Aflito, o capitão reuniu toda sua tropa e juntos pediram proteção a Nossa Senhora da Penha, prometendo erguer uma ermida em sua honra no local em que aportasse em segurança.
 
Instantes depois, todos conseguiram desembarcar com tranquilidade na então Praia de Aratú - hoje Praia da Penha. Como prometido, a construção foi feita. Essa foi a terceira capela construída no Brasil para Nossa Senhora da Penha. A primeira foi erguida em Vila Velha, na então Capitania do Espírito Santo, entre os anos de 1558 e 1570. A segunda foi construída em 1635, pelo capitão Baltazar Abrel Cardoso, na Freguesia de Irajá, no Rio de Janeiro.

http://www.paraiba.com.br/static/images/noticias/normal/1322399299095-pm-penha.JPG
Tombado há mais de três décadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphaep), em 26 de agosto de 1980, o Santuário da Penha faz parte do roteiro histórico, turístico e religioso do litoral paraibano, muito procurado por conta dos milagres atribuídos a Nossa Senhora.

 O governador Ricardo Coutinho, acompanhado da primeira dama Pâmela Bório, participou da 249ª Romaria de Nossa Senhora da Penha, na noite deste sábado (24). Ele afirmou que a crença o levou a fazer a caminhada desde sua adolescência. No meio da multidão de fiéis, também caminhou ao lado do arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto; do secretário chefe da Casa Civil, Lúcio Flávio Vasconcelos, além do comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves. Durante a caminhada o governador disse que estava pedindo "proteção". 

Na condição de governador, Ricardo Coutinho disse estava pedindo proteção para poder fazer aquilo que precisa ser feito. “Coragem eu tenho graças a Deus, mas eu quero proteção para isto e quero compreensão nessa caminhada. Eu sei o que nós estamos fazendo e sei que esse Estado já está melhor do que era e vai estar cada vez mais. E para isto só posso pedir a Deus e a Nossa Senhora da Penha que nos dêem essa proteção”, ressaltou. Por fim, agradeceu a Deus por tudo, pela caminhada com tantos amigos e desejou que a população paraibana possa cada vez mais vivenciar dias melhores, com qualidade de vida superior ao que já teve e ao que tem hoje
.Para o governador, a procissão de Nossa Senhora da Penha simboliza toda a fé do povo de João Pessoa e da Paraíba. “É uma das romarias mais significativas. Existe há cerca de 250 anos e todos os anos ela expressa a força que existe na fé do paraibano e para mim, enquanto cidadão, sempre pedi a Deus forças para nos manter nessa caminhada firme, limpa e que ao mesmo tempo esteja no nosso horizonte a perspectiva de buscar ajudar coletivamente as pessoas”, declarou o governador.



Ricardo lembrou que quando prefeito de João Pessoa sua gestão contribuiu com as melhorias da infraestrutura ao longo do trajeto da procissão e até ao Santuário de Nossa Senhora da Penha.
Antes de iniciar a procissão, Dom Aldo Pagoto proferiu a Bênção do Envio e lembrou que a união da família é o caminho para se viver em comunhão com Deus.








 





Secom PB