Além das mulheres que foram abusadas, a polícia espera que vítimas de assaltos praticados por Antônio dos Santos também se apresentem para o reconhecimento

Sobe para sete o número de vítimas que reconheceram Antônio dos Santos Monteiro Júnior, 34 anos, como o responsável pelos abusos sexuais que sofreram. De acordo com o delegado Fábio Pontes, ontem, duas mulheres e duas adolescentes de 16 e 17 anos fizeram o reconhecimento. O acusado permanecerá detido até o próximo dia 4 de dezembro, na carceragem da Central de Polícia a espera de ser reconhecido por outras vítimas.
 
Além das mulheres que foram abusadas, a polícia espera que vítimas de assaltos praticados por Antônio dos Santos também se apresentem para o reconhecimento, a exemplo de um empresário de Mangabeira. Alex Pereira Guedes, 35 anos, contou que foi abordado por volta das 13h do último dia 20 em sua loja de artigo importados na Avenida Josefa Taveira e teve um cordão de ouro roubado.
 
“Vi uma imagem dele no jornal e na hora o reconheci, mas fiz questão de vir a Central de Polícia para ter absoluta certeza de que foi ele que me roubou. Agora depois de olhar em seus olhos tive ainda mais certeza de que ele é o homem frio e violento que me assaltou”, revelou.
 
Alex contou que estava em frente a seu comércio quando o acusado entrou se passando por um cliente e armado ordenou que ele entregasse seus objetos pessoais de valor. “Ele passou cerca de 5 minutos ameaçando me matar e tentando arrancar de mim meu cordão e uma pulseira. Ele só foi embora com os objetos”, revelou.
 
Vítima conta
 
Uma estudante de 17 anos, que reconheceu Antônio dos Santos como o homem que tentou estuprá-la, em outubro deste ano, no bairro Valentina contou que foi salva por um estranho.
 
“Eu estava indo para a casa de uma amiga, por volta das 20h, quando ele me abordou em uma moto pedindo informações sobre a localização de um condomínio. Eu disse que não sabia onde era e ele, então, anunciou o assalto, me apontou uma arma e me obrigou a subir na moto. Em uma casa abandonada, ele me tentou me tocar, abusar, mas um homem passou e viu. Assustado, ele então mandou que eu saísse do local e me levou para o mesmo lugar onde me pegou”, revelou a jovem.
 
Após o ocorrido, a adolescente procurou a polícia e prestou depoimento. Com a prisão do suspeito no último sábado, ela foi apresentada a uma foto dele e então o reconheceu. “Fiz questão de ir à Central e reconhecer ele. Espero que ele pague por todos os seus crimes e que passe muito tempo preso, para que nunca mais faça nada de mal com ninguém”, desabafou.
 
Acusado nega
 
Apesar de ter sido reconhecido por sete vítimas de estupro e uma vítima de assalto, Antônio dos Santos nega a autoria dos crimes. Detido em flagrante desde o último sábado, após abusar de uma menina de 14 anos, ele mantém a versão de que é inocente.
 
Caso Rebecca
 
Sobre a suspeita de ter participação no abuso sexual e assassinato da estudante Rebecca Cristina Alves Simões, em 11 de julho do ano passado, Antônio dos Santos Monteiro Júnior afirmou que não tem participação no crime.
 
À delegada Joana Darc, ele garantiu que está disposto a ceder material genético para ser comparado com o encontrado no corpo da estudante Rebecca Cristina, fato que deverá ser solicitado em breve, conforme informação de Ranielle Vasconcelos, delegada designada em caráter especial para investigar o assassinato de Rebecca.
 
Tarado dos Bancários
 
Antônio dos Santos Monteiro Júnior foi detido em 12 de setembro de 2011 no bairro de Ernane Sátiro, acusado de estupro e assaltos. Na ocasião ele foi identificado por seis vítimas e identificado pela Polícia como o responsável por uma onda de crimes em bairros da zona sul da Capital.
Conhecido como “O Tarado dos Bancários”, ele abordava as vítimas e as obrigava a entrar no veículo, onde as levava para matagais onde eram estupradas. Depois de cometer os crimes, ele as deixava nas proximidades do local onde as pegava. Detido ele foi levado para o Presídio do Róger onde permaneceu até o dia 20 de setembro deste ano. Ele tem uma audiência de instrução e julgamento pelo abuso sexual de cinco mulheres marcada para o próximo dia 5 de dezembro.
 
Reconhecimento hoje
 
Uma adolescente de 14 anos que foi violentada em fevereiro deste ano, na orla da Praia do Cabo Branco e deu a luz a um filho do estuprador, deve comparecer a Central de Polícia hoje. O reconhecimento é o atendimento a uma solicitação da Polícia, mas registros do Tribunal de Justiça da Paraíba mostram que Antônio dos Santos Monteiro Júnior estava detido no Presídio do Róger na época do crime.
 
Semelhança com Abner
 
Após visitar a Central de Polícia, na tarde de ontem para se inteirar do caso e conhecer o acusado, a delegada Joana Darc fez uma ressalva importante com relação a aparência do acusado. “Ao vê-lo é impossível não observar, imediatamente, a semelhança que tem com o carioca Abner Machado, preso em julho de 2011, em João Pessoa, depois de estuprar muitas mulheres e crianças. Como delegada da infância e juventude irei investigar com afinco os crimes atribuídos a ele, tal como fiz com o Abner. Estou aguardando apenas o recebimento dos boletins feitos pelas vítimas em delegacias da cidade”, contou.