'Está difícil de acreditar, estamos arrasados', disse tia da motorista stado dos carros envolvidos na batida impressionou os bombeiros.

As cinco pessoas da mesma família, que morreram em um acidente envolvendo um carro e uma caminhonete na noite de sexta-feira (12), na Rodovia Mário Donegá (SP-291), foram enterradas em Pradópolis (SP) na tarde deste sábado (13). O velório, no Ginásio Municipal, contou com a presença de um grande número de moradores da cidade, que tentaram confortar os parentes e fizeram orações para as vítimas.
Os veículos envolvidos no acidente ficaram destruídos. O choque foi tão forte que provocou a morte de todos que estavam no carro: a motorista Marielle Ornelas de Almeida, de 27 anos, os filhos de 4 anos e de 1 ano e 4 meses, o irmão dela Paulo Teodoro, de 15 anos, e a prima Daiane Chaves Pereira, de 28 anos.
A tia de Marielle, Maria de Fátima Almeida Zequim, falou que sobrinha era sempre muito cuidadosa quando dirigia, principalmente quando estava com os filhos. "É uma tragédia que a gente não esperava. Está difícil de acreditar, foi um baque que arrasou os nossos corações. As crianças eram muito lindas, muito amadas. Esse acidente comoveu a cidade inteira", disse Fátima.

Segundo ela, a família tinha ido para Ribeirão Preto (SP) e estava voltando a Pradópolis quando o acidente aconteceu. "Meu irmão, que é pai da Marielle, está inconsolável. Ele perdeu a filha e os netos. A tristeza é muito grande. O que nos resta agora é rezar para que Deus nos dê algum conforto, mas está difícil", concluiu.
Muitos moradores de Pradópolis foram ao velório das vítimas (Foto: Alexandre Sá/ EPTV)
Rodovia perigosa
O prefeito de Pradópolis, Aldair Cândido de Souza (PMDB), também esteve no velório das cinco vítimas e disse que já pediu ao governo estadual que duplique o trecho da Rodovia Mário Donegá, entre Pradópolis e Dumont (SP), onde o acidente aconteceu. "O momento é muito triste aqui na cidade. Lamentamos essa tragédia e talvez isso sirva para que essa duplicação seja feita o mais rápido possível", comentou o Souza.

A comerciante Elizabete Stocco também foi ao velório para dar apoio aos familiares e reclamou das condições da rodovia, que ela utiliza diariamente para ir a Ribeirão Preto. "O tráfego de veículos é muito grande. Tem muito caminhão e é muito perigoso. A pista precisa ser duplicada. Uma tragédia como essa precisa servir de alerta para que essa situação mude", disse.
DER
A assessoria de imprensa do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou, em nota, que não há previsão para a duplicação da Rodovia Mário Donegá. Segundo a assessoria, o pavimento da rodovia está em boas condições e a estrada está bem sinalizada. "Mesmo assim, na próxima semana, o DER vai revitalizar a sinalização do eixo, as duas faixas do meio da rodovia, no trecho entre Ribeirão Preto e Pradópolis."
Estado dos veículos chocou as pessoas que passavam pela rodovia (Foto: César Tadeu/ EPTV)Estado dos veículos chocou as pessoas que passavam pela rodovia
J1/Informações