Policiais escavaram no quintal do acusado e encontraram os restos mortais estudante. Quando o corpo deixava a casa do acusado, a multidão que se encontra no local aplaudiu
  
O corpo da estudante Fernanda Hellen, 11 anos, foi encontrado esquartejado, na noite desta segunda-feira (08), no quintal da casa de um vizinho da família que foi preso no final da tarde de hoje, por policias do GOE, acusado de envolvimento no desaparecimento da menina. Jeferson Luiz de Oliveira, 25 anos, foi reconhecido por uma profissional do sexo como sendo o homem que trocou o celular da menina por 15 pedras de crack. Na delegacia ele confessou o crime e disse que o corpo estava enterrado no quintal da casa.
 
Policiais escavaram no quintal do acusado e encontraram os restos mortais estudante. Quando o corpo deixava a casa do acusado, a multidão que se encontra no local aplaudiu, mas depois passou a gritar palavras de ordem e cobrar justiça. Uma unidade do SAMU também esteve no local para prestar atendimento aos familiares da vítima que passaram mal com a confirmação da morte da menina.
 
Após confessar que enterrou o corpo no quintal, a polícia voltou à casa de Jeferson e também deteve sua esposa. Neste momento, os dois prestam depoimento na sede da delegacia do GOE, localizada na rua Almirante Barroso, centro de João Pessoa.
 
O secretário estadual de Segurança Pública, Claudio Lima, acompanhou a procura do corpo de Fernanda na casa do vizinho e após os restos mortais serem levados para a Gemol, falou rapidamente com a imprensa. O secretário revelou que a pericia irá trabalhar a noite inteira para confirmar se o corpo é mesmo o de Fernanda, mas antecipou que os indícios de que o corpo é o da menina são fortes.
 
Nesta terça-feira (09), a cúpula da segurança Pública estadual irá conceder entrevista coletiva a imprensa para falar sobre o caso. Fernanda Ellen estava desaparecida desde o dia 07 de janeiro, quando foi vista pela ultima vez indo para a escola no bairro onde morava.
 
Desde a semana passada, quando a profissional do sexo foi detida na rua da Areia com o celular de Fernanda e disse que tinha trocado o telefone com um rapaz, mas que não o conhecia, agentes do GOE vinha realizando diligências em pontos de droga, juntamente com a garota de programa, para tentar identificar o tal rapaz.
 
Na tarde de hoje, quando os policiais responsáveis pela investigação estavam no bairro do Novais, monitorando bocas de fumo, copiaram via AHT (rádio amador) que estavam ocorrendo um tiroteio na rua onde Fernanda morava. Pensando ser alguma ação contra o pais da menina, os agentes do GOE se deslocaram para a rua.

Ao chegarem em frente a casa de Fernanda, os policiais conversaram com o senhor Fábio Júnior Cabral e perceberam que estava tudo bem na residência, mas a garota de programa, que ficou dentro do carro descaracterizado, chamou os policias e disse que o rapaz que estava na porta de uma casa bem perto da de Fernanda era quem tinha trocado o celular.
 
Os agentes do GOE entraram no carro e se deslocaram lentamente para a residência indicada pela profissional do sexo. Ao chegarem em frente a casa, os policiais baixaram os vidros do carro e o rapaz ao ver a garota de programa tentou fugir, correndo para dentro da residência, mas os agentes agiram rápido e o prenderam tentando abrir a porta da cozinha.
fotos exclusiva:
 Tia de Fernanda Hellen desmaia ao saber que a sobrinha estava morta











J1/Créditos 190PB