Investigações serão concluídas num prazo de 30 dias e delegados continuam ouvindo testemunhas, familiares além de um dos envolvidos no acidente, no motorista da carreta
Carreta pegou fogo no acidenteA informação foi repassada na tarde desta segunda-feira (23) pelos delegados Pedro Martins e Soledade Sousa, que investigam o acidente entre um Palio, que fazia transporte alternativo, e uma carreta. O motorista do alternativo está entre as vítimas que morreram.

Além dos quatro mortos, uma mulher que estava grávida e uma criança de dois anos também estavam no Palio e foram levadas para o Hospital de Trauma de João Pessoa onde continuam internadas em estado gravíssimo.

A delegada Soledade Sousa, que iniciou as investigações e esteve no local no momento do acidente, disse que as informações colhidas ao ouvir testemunhas e o motorista da carreta, na sexta-feira, apontam para a imprudência do motorista do Palio.

O delegado Pedro Martins, que deu continuidade às investigações, disse que o motorista de alternativo, de 71 anos, transportava seis pessoas e prestava o serviço de forma irregular.

Pedro Martins disse ainda que já ouviu o motorista da carreta, está ouvindo testemunhas e familiares das vítimas. A conclusão das investigações deve acontecer em até 30 dias, a partir da data do acidente.

Durante a ocorrência, a carreta pegou fogo, mas o motorista conseguiu sair do veículo sem ferimentos.

Vítimas na UTI

De acordo com o boletim divulgado pelo Hospital de Trauma da Capital no fim da tarde desta segunda (23), as duas vítimas que foram levadas à unidade médica continuam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o estado de saúde delas é considerado gravíssimo.

A mulher, Julia Silva Duarte, de 18 anos, estava grávida e perdeu o bebê. Já a criança de dois anos sofreu queimaduras e continua internada na ala de queimados do hospital.