O delegado afirma que não tinha veículos e gasolina para levar os detentos

Uma cena inusitada em
Planaltina de Goiás (GO), no entorno do Distrito Federal. Por volta das 9h30
desta quarta-feira (6), 18 presidiários, que ocupavam celas do Ciops (Centro
Integrado de Operações de Segurança) saíram às ruas a  pé em direção à Cadeia Pública da cidade. Eles
caminharam cerca de 2 km escoltados por policiaisUma cena inusitada em Planaltina de Goiás (GO), no entorno do Distrito Federal. Por volta das 9h30 desta quarta-feira (6), 18 presidiários, que ocupavam celas do Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) saíram às ruas a  pé em direção à Cadeia Pública da cidade. Eles caminharam cerca de 2 km escoltados por policiais
A decisão de levar os detentos foi tomada pelo delegado Cristiomário Medeiros. Sem veículos e gasolina para fazer a transferência, ele saiu com os 18 presos algemados. Medeiros explica que não tinha como transportá-los nos três carros da delegacia.
—  Nós só temos três Gols na delegacia e nós levaríamos o dia inteiro para transferir todos. Seriam necessárias umas nove viagens e nós não temos gasolina suficiente para fazer essas viagens porque estamos com problema de abastecimento, explica o delegado
Perguntado sobre o risco de colocar os presos nas ruas, o delegado afirma que preparou um esquema de segurança para evitar fugas, rebeliões e resgates.
— Todos os agentes foram juntos, armados, nós colocamos uma situação sem riscos para a população e contamos com o apoio da Polícia Militar na operação. Todos estavam algemados de dois em dois, de três em três, não havia risco de fuga
O delegado afirma que, durante o percurso, cerca de dois agentes para cada preso participaram da operação. Alguns detentos optaram por colocar camisas para tapar o rosto 
O Judiciário autorizou, nesta  terça-feira (5), a transferência dos detentos, que ocupavam duas celas da Delegacia depois que oito presos fugiram e deixaram uma das celas danificada. A Justiça autorizou a transferência temporária para Cadeia Pública até o dia 18 de maio, quando a reforma deve ser concluída. Depois deste prazo, os detentos devem ser novamente transportados para o Centro Integrado de Operações de Segurança 
Na madrugada de terça-feira, oito presos do Ciops fugiram de uma das celas após danificar a entrada de ventilação e utilizar cordas e roupas para pular um muro de 6m 

 O Judiciário autorizou, nesta
 terça-feira (5), a transferência dos
detentos, que ocupavam duas celas da Delegacia depois que oito presos fugiram e
deixaram uma das celas danificada. A Justiça autorizou a transferência
temporária para Cadeia Pública até o dia 18 de maio, quando a reforma deve ser
concluída. Depois deste prazo, os detentos devem ser novamente transportados
para o Centro Integrado de Operações de Segurança
Perguntado sobre o risco de
colocar os presos nas ruas, o delegado afirma que preparou um esquema de
segurança para evitar fugas, rebeliões e resgates. — Todos os agentes
foram juntos, armados, nós colocamos uma situação sem riscos para a população e
contamos com o apoio da Polícia Militar na operação. Todos estavam algemados de
dois em dois, de três em três, não havia risco de fuga
 
A decisão de levar os detentos foi tomada pelo
delegado Cristiomário Medeiros. Sem veículos e gasolina para fazer a
transferência, ele saiu com os 18 presos algemados. Medeiros explica que não
tinha como transportá-los nos três carros da delegacia. —  Nós só
temos três Gols na delegacia e nós levaríamos o dia inteiro para transferir
todos. Seriam necessárias umas nove viagens e nós não temos
gasolina suficiente para fazer essas viagens porque estamos com problema de
abastecimento, explica o delegado
Uma cena inusitada em
Planaltina de Goiás (GO), no entorno do Distrito Federal. Por volta das 9h30
desta quarta-feira (6), 18 presidiários, que ocupavam celas do Ciops (Centro
Integrado de Operações de Segurança) saíram às ruas a  pé em direção à Cadeia Pública da cidade. Eles
caminharam cerca de 2 km escoltados por policiais