Informação foi confirmada ao Portal Correio pelo promotor de justiça Edmilson de Campos Filho


Ministério Público da Paraíba (MPPB)O promotor de justiça Edmilson de Campos Filho informou, nesta segunda-feira (11), ao Portal Correio, que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) vai recomendar a abertura de novo prazo para inscrições no concurso público da prefeitura do Conde, na Grande João Pessoa. Os procedimentos já realizados serão mantidos. Por causa disso, a aplicação das provas, prevista para 24 de abril, será adiada. A empresa organizadora ainda não divulgou nova data.

Em audiência realizada nesta manhã, com a presença do procurador do município e do diretor da empresa organizadora, foram confirmadas denúncias de irregularidades no certame. O diretor da empresa organizadora assumiu que o site permitiu inscrições até 30 de março, quando o prazo final divulgado em edital era dia 23.

“Diante disso, vamos emitir uma recomendação à prefeitura do Conde para que um novo prazo de inscrições seja aberto. A organização do concurso terá que dá ampla publicidade ao período por cinco dias consecutivos. Depois, terá que abrir as inscrições por mais sete dias, mesmo tempo em que ocorreram as inscrições irregulares. Porém, é importante frisar que quem fez o procedimento entre 23 e 30 de março terão as inscrições mantidas”, explicou o promotor.
Edmilson de Campos Filho disse que não foi estabelecido prazo para divulgação dessas novas datas. “Ficará a cargo da administração, mas acreditamos que acontecerá o mais rápido possível. Até para não atrasar ainda mais o concurso, já que não vai dar tempo de aplicar as provas no dia previsto, 24 de abril, e essa data também será alterada”, completou.
Ainda conforme o promotor, a empresa organizadora não informou quantas inscrições foram realizadas durante o período irregular. Em nota, a elaboradora do concurso disse que “se confundiu com datas de outros certames” ao divulgar 23 de março como prazo final para as inscrições do certame do Conde.
O concurso oferta 343 vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior. As remunerações variam entre R$ 800 e R$ 2 mil.