Unidade prisional não possui cela especial para abrigar o prefeito Muniz está em uma cela com outros presos, mas não está cheia, diz Seds. 

Ele foi preso em Brasília (DF), pela Polícia Federal, um dia após sua esposa, a deputada federal Raquel Muniz, ter dito na votação do processo de impeachment que ele era exemplo para o Brasil.

Muniz foi preso durante a operação “Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde", por suspeita de prejudicar o funcionamento de hospitais públicos da cidade para favorecer um hospital privado, que é gerido pela sua família.

O prefeito Ruy Muniz (PSB) foi levado na noite desta segunda-feira (18) para o Presídio Regional em Montes Claros, no Norte de Minas.
Ele chegou ao presídio por volta das 19h30 em uma viatura que seguia em um comboio do sistema prisional. A unidade não possui uma cela especial para abrigar o gestor municipal, mas a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) afirmou que ele está recebendo o mesmo tratamento de outros presos com curso superior. Segundo a nota, ele está em uma cela que não está cheia, mas que possui outros presos.
Muniz chegou à unidade por volta das 19h30 (Foto: Valdivan Veloso/G1) 
Muniz chegou à unidade por volta das 19h30
(Foto: Valdivan Veloso/G1)
Na unidade estão presos o ex-prefeito de Taiobeiras, Joel Cruz, preso no dia quatro deste mês por suspeita de estupro de vulnerável, e também o médico Linton Wallis Figueiredo Souza, preso no dia seis deste mês, suspeito de dopar e estuprar pacientes.
Secretária de Saúde
A secretária municipal de saúde, Ana Paula Nascimento, também foi presa na operação da Polícia Federal. Ela foi levada para o Presídio Alvorada, também em Montes Claros, onde possui apenas seis celas femininas e abriga cerca de 80 detentas, segundo um agente penitenciário que não quis se identificar.